Geral 95.5 Entrevista: conheça a trajetória inspiradora de Cristina Marcelino, proprietária da Exotic

95.5 Entrevista: conheça a trajetória inspiradora de Cristina Marcelino, proprietária da Exotic

30/01/2024 - 09h11

No comércio de Maracajá, um nome se destaca não apenas pelo seu sucesso comercial, mas também pela história de superação e resiliência que o acompanha. Cristina Marcelino, uma empresária que transformou, junto de seus pais, uma pequena loja, em um verdadeiro império do varejo. Hoje é a mente por trás da Exotic, um centro de compras que se tornou um ponto de referência na região.

Desde os primeiros passos ao lado de seus pais, Salésio Marcelino e Ladir, em uma modesta fábrica de confecção em 1986, Cristina Marcelino mostrou sua habilidade empreendedora desde cedo. Mesmo após se formar em Direito e advogar por cinco anos, ela sentiu o chamado do mundo dos negócios quando seu pai a convidou para integrar a administração da empresa familiar.

“Venho de uma família de empreendedores. Na época de minha vó, ela já tinha uma vendinha. Por isso, eu sempre fui envolvida. Meus tios tinham material de construção e minha mãe era sócia. Foi uma vida inteira atrás do balcão. Empreender está no meu DNA”, destaca. 

O que começou como uma pequena loja logo se transformou em uma complexa rede de fornecedores e marcas próprias. A Exotic abrange desde confecções a importações, atendendo a uma variedade de necessidades de seus clientes.

“Viemos de baixo, minha família não possuía acesso a muita coisa. Meus pais são um exemplo para mim. Na época eu havia me formado em direito e naturalmente queria exercer. Porém, com o passar do tempo, a veia empreendedora pulsou mais forte. Foi onde decidi ingressar na empresa e junto de meus pais, dirigi-la. Atualmente sou a responsáveis pelas compras”, ressalta.

No centro da história de Cristina está sua determinação em buscar a excelência. Suas viagens à China não apenas ampliaram seus horizontes comerciais, mas também a mergulharam em uma cultura rica e diversificada. A negociação direta com fornecedores internacionais garante a qualidade dos produtos e estabelece laços duradouros em um mundo cada vez mais conectado.

“A China é uma verdadeira loucura. As coisas são muito diferentes, tenho muitas histórias. Como a língua é muito difícil, existe um chinês que faz a tradução para mim, quando vou para realizar as compras e negociar. Se trata de uma outra cultura, completamente diferente. Sua culinária é muito atípica, eles comem coisas estranhas”.

“Normalmente fico 10 dias quando vou para a China. Algo bastante interessante é a forma com que eles negociam. São extremamente justos, se algo é aquele valor, é aquele mesmo e não existe desconto. O mercado funciona diferente”, acrescentou.

De acordo com a empresária, a pandemia trouxe um período de muita resiliência para a Exotic, visto que as lojas precisavam permanecer fechadas. “Foi um momento muito difícil para todos. Precisamos exercer a resiliência ainda mais. Entretanto, durante esse período, nos organizamos e não precisamos dispensar nenhum funcionário”.

Uma empresa que conta com raízes familiares e uma vasta experiência no varejo, tem como um dos pilares a qualidade munida de um bom atendimento. “Temos funcionárias com mais de 20 anos de casa. Esse é um dos nossos perfis, valorizamos o funcionário, ensinamos e capacitamos, para que se torne um excelente profissional. O mercado precisa disso, de bons profissionais”.