Geral A trajetória brilhante de Mauro Galvão no mundo do futebol revelada no “As Esportivas”

A trajetória brilhante de Mauro Galvão no mundo do futebol revelada no “As Esportivas”

11/01/2024 - 16h08

Em entrevista ao programa “As Esportivas” da Rádio Araranguá, os apresentadores Jairo Silva e Dejair Inácio tiveram a honra de receber o ex-jogador Mauro Galvão, que compartilhou detalhes fascinantes de sua trajetória no mundo do futebol. Com uma carreira que se estendeu por quase quatro décadas, Galvão revelou episódios marcantes desde os seus primeiros passos no Internacional, em 1979, até sua incursão como treinador.

O ex-zagueiro começou destacando sua estreia no profissional, coincidentemente, no ano em que o Internacional conquistou o Campeonato Brasileiro. Esse título, conforme Galvão ressaltou, foi fundamental para o desdobramento de sua carreira. Em um tom de orgulho, ele compartilhou a experiência de ter conquistado títulos pelos dois gigantes do futebol gaúcho, Grêmio e Internacional. “Esse título foi fundamental para minha carreira. Sempre acompanhei o futebol gaúcho, para mim foi uma honra ter títulos pelos dois grandes times do estado”, ressaltou.

Relembrando sua posição desafiadora como zagueiro, Galvão enfatizou como sempre foi exigido, enfrentando grandes atacantes ao longo de sua carreira. As mudanças no cenário futebolístico, como a proibição do goleiro pegar a bola com as mãos em determinadas situações, também foram citadas como uma das transformações pelas quais o esporte passou ao longo dos anos. “Presenciei grandes mudanças no esporte. Ao longo desse tempo, pude presenciar grandes momentos no futebol”.

Com duas Copas do Mundo no currículo, Galvão compartilhou com os ouvintes a importância de ter vestido a amarelinha nas edições de 1986, no México, e 1990, na Itália. Ele ainda recordou sua participação nas Olimpíadas de 1984, em Los Angeles, destacando as aprendizagens valiosas obtidas mesmo diante dos desafios não superados.

“Para mim foi muito importante participar de duas copas do mundo, também disputei uma olimpíada em Los Angeles, em 1984. Infelizmente não alcançamos nosso principal objetivo, mas foi um grande aprendizado. Tivemos grandes chances, mas não soubemos aproveitar, quem não faz leva”, ressaltou.

Ao abordar sua incursão como treinador, Mauro Galvão não escondeu as dificuldades da profissão. Ao assumir o Vasco, ele reconheceu que talvez não estivesse totalmente preparado naquele momento. “É muito difícil ser treinador. Acredito que naquele momento que assumi o Vasco, não estava preparado. São poucas as chances para errar, é muito difícil você ganhar tudo. Lutamos para não cair, ficamos em uma posição de meio na tabela. Pouco tempo depois saí e com isso, começou o pula-pula, daí resolvi me afastar do cargo”.

Confira as grandes conquistas de Mauro Galvão:

Internacional

Campeonato Brasileiro: 1979

Torneio Heleno Nunes: 1984

Campeonato Gaúcho: 1981, 1982, 1983 e 1984

Troféu Joan Gamper: 1982

Bangu

Taça Rio: 1987

Botafogo

Campeonato Carioca: 1989 e 1990

Taça Rio: 1989

Lugano

Copa da Suíça: 1992–93

Grêmio

Campeonato Brasileiro: 1996

Copa do Brasil: 1997 e 2001

Campeonato Gaúcho: 2001

Vasco da Gama

Copa Libertadores da América: 1998

Copa Mercosul: 2000

Campeonato Brasileiro: 1997 e 2000

Torneio Rio–São Paulo: 1999

Campeonato Carioca: 1998

Taça Guanabara: 1998 e 2000

Taça Rio: 1998 e 1999

Troféu Bortolotti (Itália): 1997

Seleção Brasileira

Copa América: 1989

Prêmios individuais

Bola de Prata da revista Placar: 1979, 1985 e 1997