Segurança Coletiva revela resultados de operação conjunta após aumento de crimes contra empresários do setor de transportes na região de Araranguá

Coletiva revela resultados de operação conjunta após aumento de crimes contra empresários do setor de transportes na região de Araranguá

25/04/2024 - 11h56

Uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira, dia 25, revelou os desdobramentos de uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar em resposta à onda de furtos que assolava empresários do setor de transportes em Araranguá. O encontro foi convocado após a Rádio Araranguá, por meio do jornalista Saulo Machado, levantar a pauta da segurança na região.

O delegado regional da Polícia Civil, Diego de Haro, destacou a importância do trabalho conjunto das duas forças de segurança e ressaltou que as investigações prévias foram conduzidas em sigilo. “Foram apresentados mandados de busca e apreensão e os mesmos foram cumpridos nesta manhã. Trabalhamos em conjunto e as informações obtidas pela Polícia Militar foram de extrema importância”, afirmou.

De acordo com o Coordenador da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá, Delegado Luís Otávio Pohlmann, a Polícia Civil vinha investigando os furtos na região e priorizou essa operação. “Ao todo foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão que resultaram na prisão em flagrante de quatro indivíduos, nos quais foram autuados por uso de arma de fogo”, explicou Pohlmann.

Além das prisões, foram apreendidos elementos que irão subsidiar as investigações em relação aos furtos. O delegado também ressaltou que há indícios de que os objetos furtados possam ter sido levados para outras regiões e comercializados lá.

Por sua vez, o Comandante do 19º Batalhão de Polícia, Marcelo Bertoncini Zanette, destacou a importância da parceria entre a polícia e a comunidade. “Pedimos o cuidado das pessoas para que não comprem esse tipo de produto, para não alimentar essas situações. Ficamos contentes com os resultados obtidos hoje. Os índices da nossa região são muito bons em relação à criminalidade. Temos um nível comparável ao de países de primeiro mundo, como a Suíça”, enfatizou.

No entanto, o comandante também ressaltou que não há uma “onda” de furtos em Araranguá, mas sim casos específicos, contabilizando seis furtos neste ano. Apesar disso, os valores envolvidos foram consideráveis, o que motivou uma resposta rápida das autoridades.

A operação continua em andamento, com o objetivo de encontrar novos autores e receptadores dos objetos furtados. A comunidade é encorajada a colaborar com as autoridades e a não adquirir produtos suspeitos, contribuindo para a redução da criminalidade na região.