Economia Começou a trabalhar aos 6 anos, saiu de casa com 11 e se tornou uma referência na radiodifusão Catarinense; esse é Fabio Bigolin

Começou a trabalhar aos 6 anos, saiu de casa com 11 e se tornou uma referência na radiodifusão Catarinense; esse é Fabio Bigolin

17/05/2024 - 08h21

No programa 95.5 Entrevista da Rádio Araranguá, apresentado por Gregório Silveira, o convidado especial foi Fabio Bigolin, um dos nomes mais respeitados da radiodifusão em Santa Catarina. Presidente da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão, a Acaert e proprietário da Rádio Clube de São Domingos, Bigolin compartilhou detalhes de sua inspiradora trajetória.

Natural de São Domingos, no Oeste Catarinense, Fabio Bigolin, de 44 anos, começou sua carreira no rádio muito cedo. Aos 6 anos, ele iniciou como operador de áudio na emissora da família, uma atividade que começou como uma brincadeira. Já aos 8 anos, demonstrando talento precoce, ele apresentava o programa “Metamorfose Jovem”.

“Vim de uma cidade pequena e quando o rádio surgiu na cidade, era tudo muito precoce. Ainda criança, pude vivenciar essa experiência, em estar inserido no mundo da comunicação local. Desde pequeno, meu pai sempre nos ensinava sobre a comunicação. Minha família sempre foi muito atuante no meio político e com isso, o microfone se fazia bem presente. Me lembro que o “Metamorfose Jovem”, era um programa de criança para criança. Uma espécie de Passa e Repassa, onde os alunos que levamos para participar competiam entre escolas”, destacou.

Além de sua paixão pelo rádio, Bigolin seguiu uma carreira acadêmica. Formou-se em Direito e tornou-se advogado, com uma pós-graduação em Direito Civil e especialização em Gestão Estratégica de Negócios. Sua trajetória profissional é marcada por atuação em diversas entidades de classe e associações.

“Costumo dizer que amadureci muito novo. Com 11 anos fui para outro estado morar sozinho e estudar. Isso me ajudou demais. No Paraná, eu visitava as rádios do estado, para adquirir novidades e implantar em nossa rádio. Desde aquela época, já participava de reuniões da Acaert com meu pai. Tínhamos muitos negócios e na oportunidade, estudei direito e trabalhei como advogado. Além disso, empreendi na área agrícola, com a produção de grãos, suínos e aves. Também atuei na construção civil. Com o passar do tempo, naturalmente fui direcionando meus esforços para a comunicação. Me recordo de transmissões de resultados de eleições, onde as pessoas aguardavam para saber quem seria eleito. Era uma pressão muito grande”, ressaltou.   

Em sua cidade natal, ele foi presidente do Rotary Clube e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Fabio também exerceu a função de presidente da Comissão de Constituição e Legislação do Grande Oriente de Santa Catarina. Atualmente, ele desempenha o cargo de presidente da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e TV (Acaert), sendo o 13º a ocupar essa posição.

“Desenvolvemos projetos importantes. Foi um grande aprendizado, no qual, nos colocamos à disposição e pudemos aprender muito. Através dessas frentes, contribuímos muito com a sociedade. Nossa grande missão é auxiliar o desenvolvimento dos veículos de comunicação. Estamos sempre juntos e unidos, entregando um produto diferenciado aos nossos ouvintes e telespectadores. Quando montamos nossa gestão, procuramos trazer pessoas atuantes em seus meios. Sem dúvidas, esse é o nosso grande diferencial quanto associação”, enfatizou.

Durante a entrevista, Fabio Bigolin falou sobre os desafios e conquistas ao longo de sua carreira, destacando sua dedicação ao fortalecimento da radiodifusão em Santa Catarina. Sua história inspira não apenas aqueles que desejam seguir uma carreira no rádio, mas também todos que buscam excelência em suas respectivas áreas.