Agronegócio Comitê Estadual de Sanidade Florestal discute ações de defesa sanitária e controle pragas

Comitê Estadual de Sanidade Florestal discute ações de defesa sanitária e controle pragas

05/07/2024 - 07h30

A Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária (SAR) reforça os cuidados e a atenção ao controle da vespa-da-madeira (Sirex noctilio) nos reflorestamentos. Em reunião integrada com a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e o Comitê Estadual de Sanidade Florestal (Cesf), a SAR discutiu ações para ampliar a vigilância e controle de pragas em florestas plantadas em Santa Catarina.

O programa de controle da vespa-da-madeira atua na inspeção a campo, cooperação com o setor privado e orientação aos produtores para a realização de técnicas de manejo como o desbaste, instalação de árvores armadilhas e aplicação de nematóides, o que pode resultar em milhares de hectares tratados, devido a interação vespa nematóide e os hábitos desta praga. A rede de monitoramento e vigilância também são estratégias para fortalecer os programas de controle da vespa-da-madeira e a defesa contra a introdução de estabelecimento de novas pragas, que possam afetar o setor florestal.

Para proteger o setor florestal de Santa Catarina, o secretário de Estado de Agricultura e Pecuária, Valdir Colatto destaca o trabalho conjunto contínuo feito pela SAR junto à Cidasc, Epagri e demais segmentos que integram o setor agrícola.

“A vespa-da-madeira é a principal praga do setor florestal no Brasil e estamos trabalhando na ampliação, monitoramento e combate desta praga, através do controle biológico e distribuição de nematóides. O trabalho do governo do estado e do setor produtivo no combate à vespa-da-madeira é uma ação integrada e continuada, que garante a fiscalização e o controle já no início dos focos, evitando grandes prejuízos e garantindo a qualidade da produção florestal catarinense”, destaca o secretário Colatto.

O Brasil possui 500 milhões de hectares (ha) de florestas plantadas e naturais, segundo dados do IBGE (2022). E em Santa Catarina, as florestas plantadas ocupam cerca de 1 milhão de hectares de área (713 mil hectares com pinus e 316 mil com eucalipto), representando 11% de toda a cobertura florestal do estado. Santa Catarina é o campeão nacional na exportação de móveis de madeira, com US$ 332,9 milhões de faturamento/ano.

A indústria florestal catarinense é um importante pilar da economia do estado, gerando empregos, renda e contribuindo para o desenvolvimento regional. Segundo o Observatório do Agronegócio Catarinense, a indústria florestal de Santa Catarina gera mais de 100 mil empregos diretos e fatura mais de US$ 2 bilhões ao ano, com exportações e movimentação interna. O estado é o maior exportador de madeira serrada de coníferas, onde cerca de 42% de tudo que é exportado deste tipo de produto, sai de Santa Catarina.