Economia De empresário no ramo automobilístico a advogado: conheça um pouco da história de Antônio Carlos Prêmoli, o Carlinhos

De empresário no ramo automobilístico a advogado: conheça um pouco da história de Antônio Carlos Prêmoli, o Carlinhos

29/05/2024 - 10h04

No programa 95.5 Entrevista da Rádio Araranguá, o empreendedor e advogado Antônio Carlos Prêmoli, conhecido como Carlinhos, compartilhou sua inspiradora trajetória de vida e carreira. Natural de Jacinto Machado, Carlinhos nasceu em 23 de fevereiro de 1964 e viveu em Criciúma por seis anos antes de se mudar para Araranguá em fevereiro de 1975.

“Apesar de ter nascido em Jacinto Machado, fomos muito cedo para Criciúma, onde meu pai começou trabalhar na mina. O tempo passou e meu pai conseguiu emprego na Pagé, onde viemos todos para Araranguá. Lembro de muita coisa, tive uma infância muito boa, porém, desde muito cedo trabalhava. Como sempre gostei do futebol, cultivo até hoje, amizades que levo até hoje”, destacou.

Em Araranguá, Carlinhos estudou na Escola de Educação Básica Professora Maria Garcia Pessi e no Colégio Murialdo. Sua inserção no mercado de trabalho começou cedo, aos 11 anos, quando trabalhou em uma loja de calçados. Posteriormente, atuou como estagiário na Caixa Econômica Federal e no Bradesco.

“Na época, fui fazer estágio na Caixa. Ainda muito novo, fazia compensação para o próprio funcionário que ficava ao meu lado, fumando cachimbo e eu fazendo a compensação. Após isso, fui para o Bradesco, onde vendia muito seguro. O banco ensinou a ter disciplina e a venda”, ressaltou.

Em 1985, Carlinhos entrou no ramo de vendas de motos e, após algum tempo, trabalhou na Forauto e na Araranguaense Veículos. O espírito empreendedor de Carlinhos se manifestou em 1992, quando fundou a Ancapre Veículos, uma empresa que administrou com sucesso por muitos anos.

“Como havia me encontrado na venda, iniciei nesse ramo. Me lembro que fui pedir emprego na Araranguaense, porém o grupo de vendedores dela já estava cheio. Com isso, encontrei a oportunidade na Forauto. Com o passar do tempo, comecei a vender muito bem e comecei a ser conhecido, até que a Araranguaense me chamou. No decorrer do tempo, uma oportunidade apareceu. Era eu trocar minha casa, por um estacionamento que já vinha com seis automóveis dentro. Foram 16 anos tocando a empresa. Aprendi muita coisa, vendi muitos carros”, explicou.

Sempre em busca de novos desafios, em 2002, Carlinhos decidiu cursar Direito, formando-se em 2007. Após sua graduação, iniciou uma carreira na advocacia, adicionando mais uma conquista significativa ao seu currículo diversificado.

“Me lembro da época que a venda de automóveis começou a ficar ruim na região. Com isso, observei que muita gente estava iniciando na faculdade de direito e resolvi ingressar também. Fui estudando e gostando muito da área. Até que decidi fechar a garagem de carros e trabalhar apenas com o direito. Foram muitos sacrifícios, mas consegui passar na prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Tive muitos casos que pareciam derrotados e consegui reverter. Esse sentimento não tem preço, é muito gratificante”, concluiu.