Geral Escola de Sombrio, parcialmente destruída pelo vento, começa a ser reformada

Escola de Sombrio, parcialmente destruída pelo vento, começa a ser reformada

22/11/2023 - 15h18

O evento climático do último sábado resultou em grandes estragos no Extremo Sul Catarinense. Foram inúmeros os prejuízos. Algumas escolas da rede estadual também foram afetadas, em especial a E.E.B Catulo da Paixão Cearense, de Sombrio, uma das prejudicadas.

Em entrevista à Rádio Araranguá, no programa Estúdio 95, apresentado por Lucas Casagrande, o coordenador regional de Educação, Luiz Carlos Pessi, falou a respeito. “Estive no local já no sábado à tarde, verificando. Foi impressionante quando cheguei na escola e vi a cobertura toda arrancada. Na segunda-feira, voltei com a empresa para averiguar melhor o local. Ainda bem que não foi em dia de aula”, destaca.

Pessi ressalta que medidas já foram tomadas e uma empresa já está trabalhando na reforma da unidade escolar. “A empresa está trabalhando na limpeza da escola. O engenheiro já esteve no local também, fazendo o levantamento de tudo que será feito. Enquanto a empresa fabrica a armação, o engenheiro estará providenciando a aprovação da Ordem de Serviço junto com a secretaria de Educação. O principal problema foi o telhado, mas também tem estragos na parte elétrica”.

Volta às aulas

“Para as aulas voltarem hoje, a empresa teve que isolar a questão da parte elétrica do bloco afetado, e deixar ativa só o restante que será utilizado. O trabalho mais rápido que precisa ser realizado é o telhado. O mais demorado é confeccionar a armação, depois disso a colocação das telhas é mais fácil. Se o tempo ajudar, a empresa acredita que em 10 dias, entrega a estrutura pronta”, acrescentou o coordenador.

Com relação as demais escolas da região, o coordenador informa que não houve grandes prejuízos. “Outras escolas tiveram pequenos problemas, algo mais pontual, por causa dos ventos. São 40 escolas na região, o transtorno maior foi na parte dos telhados. Mas não tivemos grandes problemas”.

Pensando em estruturas mais resistente nas escolas, o coordenador regional, ressalta que a diretora de Infraestrutura da secretaria de Educação, Ana Carolina Colombo, já possui uma ideia para a construção das próximas escolas. “Ela está com a ideia fixa, para que as próximas escolas que forem construídas, sejam modulares. Uma estrutura parecida com o pré-moldado. Pelo que ela falou, não haverá telhado, sendo tudo de laje”, finaliza.