Geral Fuga da enchente: aproximadamente mil pessoas do RS estão refugiadas em Balneário Gaivota

Fuga da enchente: aproximadamente mil pessoas do RS estão refugiadas em Balneário Gaivota

07/06/2024 - 10h34

Devido à situação devastadora no Rio Grande do Sul, onde mais de 80% do estado ficou submerso pelas águas após as fortes chuvas de maio, muitas famílias têm migrado para Santa Catarina. Com isso, um número significativo dessas pessoas, aproximadamente 300 famílias, o que resulta em aproximadamente mil pessoas, se encontram alojadas em Balneário Gaivota.

Em entrevista ao programa Dia a Dia da Rádio Araranguá, apresentado por Saulo Machado, o prefeito de Balneário Gaivota, Everaldo dos Santos, mais conhecido como Kekinha, falou sobre os desafios enfrentados pelo município.

“Estamos passando por muitas dificuldades. Essa migração tem sido muito grande para o município. São mais de 70% da nossa população que veio do Rio Grande do Sul por si só. Agora, com essa situação no estado vizinho, muitas pessoas têm vindo buscar no município uma vida nova. Somos muito receptivos e possuímos uma estrutura forte, porém, a demanda tem sido muito grande. Montamos uma triagem para tratar dessas pessoas legalmente e conseguir encaminhá-las para o mercado de trabalho. Havia mais de 180 vagas de emprego abertas, das quais já foram preenchidas 120”, destacou Kekinha.

Ele ressaltou os esforços do município para apoiar tanto os migrantes quanto a economia local. “Estamos trabalhando muito na questão do parque industrial. Muitas empresas do Rio Grande do Sul estão nos procurando para se estabelecer no município. Sabemos que isso vai gerar muita receita, renda e empregos na cidade”.

O prefeito também falou sobre os desafios na área da educação e infraestrutura. “Hoje transportamos 1.340 crianças por dia na rede de ensino. Nossa preocupação é sempre melhorar. Se tudo der certo, entregaremos mais um colégio novo este ano. Temos que ter esse cuidado com as pessoas que estão vindo para cá. Não temos moradia suficiente para todos. Não podemos agregar mais pessoas do que o município suporta”.

Kekinha enfatizou a necessidade de apoio estadual para lidar com a situação. “Precisamos da ajuda do Estado. Estamos passando por momentos difíceis devido às intempéries climáticas.”

Apesar dos desafios, o prefeito mostrou-se otimista sobre o futuro de Balneário Gaivota. “Temos um potencial muito grande. Criando a rota gastronômica, vamos trazer mais turistas para Balneário Gaivota. Estamos melhorando nossa cidade e, sem dúvidas, vamos fomentar ainda mais nosso turismo”, concluiu Kekinha.