Política Lagoa do Caverá: autoridades de Araranguá saem de reunião no IMA com solução paliativa

Lagoa do Caverá: autoridades de Araranguá saem de reunião no IMA com solução paliativa

05/07/2024 - 10h30

A situação crítica da Lagoa do Caverá voltou a ser tema de discussão em Araranguá. Com isso, autoridades locais se reuniram na sede do Instituto do Meio Ambiente (IMA) em Criciúma para tratar dos problemas de assoreamento que têm afetado a lagoa, que abrange os municípios de Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Sombrio e Balneário Gaivota.

Em entrevista ao programa Dia a Dia da Rádio Araranguá, apresentado por Saulo Machado, o vereador Diego Pires, o diretor da Fundação Ambiental do Município de Araranguá (FAMA), Maureci Rodrigues, e o biólogo da FAMA, João Rosado, relataram os principais pontos discutidos na reunião. O encontro teve como objetivo buscar soluções para os problemas que há décadas afligem a lagoa.

“Esse debate já ocorre há mais de 30 anos. Agendei uma reunião com o coordenador do IMA e um técnico e a conversa foi muito produtiva. O IMA se dispôs a ajudar com os licenciamentos ambientais, inclusive com bastante celeridade. Se a prefeitura municipal for parceira nos projetos, o IMA será um aliado nesse sentido. Além disso, estão dispostos a se reunir com o prefeito Cesar Cesa e a estabelecer uma parceria com a Turfa para buscar soluções”, destacou o vereador Diego Pires.

Segundo João Rosado, a reunião mostrou que as autoridades não estão sozinhas na luta. “Hoje contamos com o apoio da administração municipal, do IMA e do setor político local. A princípio, precisamos angariar esforços para construir uma barragem onde a lagoa deságua, aumentando assim o volume de água. Posteriormente, serão elaborados estudos necessários para definir as ações a serem realizadas. Precisamos do apoio dos municípios de Sombrio e Balneário Gaivota, pois a barragem seria construída em seus territórios. Acredito que conseguiremos, pois sempre foram nossos parceiros”, explicou Rosado.

Maureci Rodrigues enfatizou a importância da celeridade no processo. “Precisamos buscar resoluções para esse problema. Com as recentes enxurradas, Sombrio percebeu a necessidade de uma barragem para controlar as cheias. Essa barragem também trará tranquilidade a Sombrio. Vamos mobilizar as forças políticas desses municípios vizinhos para resolver o problema”, ressaltou Rodrigues.

João Rosado acrescentou que, dentro de um ano, a questão da barragem deverá estar resolvida. “Sabemos que não será uma solução definitiva para o problema, mas ajudará a aumentar o nível da lagoa”, concluiu.