Política Mudanças políticas em Araranguá: nomes de peso ingressam no PSD

Mudanças políticas em Araranguá: nomes de peso ingressam no PSD

01/04/2024 - 14h23

Em meio ao movimentado cenário político de Araranguá, articulações significativas seguem acontecendo, com a chegada de nomes proeminentes ao Partido Social Democrático (PSD). Com a janela de transferência partidária em curso até o próximo dia 5, a sigla tem sido o destino escolhido por vários políticos que buscam vaga nas eleições municipais de 2024.

Em uma entrevista concedida à Rádio Araranguá durante o programa Dia a Dia, apresentado por Saulo Machado, líderes e membros do PSD expressaram seu entusiasmo com as novas adesões e projetaram os próximos passos do partido.

O presidente do PSD de Araranguá, Cristiano da Silva Costa, conhecido como Tano, ressaltou que a entrada desses novos nomes representa um projeto de renovação e ampliação do partido, em consonância com o trabalho de administração que vem sendo realizado na cidade.

“Se trata de um projeto de renovação e ampliação do partido. Nossa administração está fazendo um belo trabalho na cidade e com isso, nossa parte está sendo feita em prol da população. Tivemos muitas lideranças que aderiram ao nosso projeto. São nomes de peso à casa legislativa. Acredito que vamos eleger de quatro a cinco (vereadores). Nossa disputa será diretamente com o MDB pela quinta vaga. Não podemos fazer um projeto para nós, mas para nossa cidade. A cidade está se transformando, evoluindo e isso é a política, a arte de fazer o bem”, destacou Tano.

Guilherme May, empresário de Araranguá, e o vereador Jorge Luiz Pereira destacaram o crescimento do PSD nos últimos anos, apontando para a necessidade de equilíbrio na política brasileira e o compromisso do partido em atender às demandas da população.

“O partido vem crescendo muito nos últimos anos. Sem dúvidas, esse é o reflexo da administração que vem sendo realizada. Ouvi dizer que todos querem estar no PSD, mas espaço para ingressar no partido tem, o que não tem é espaço para disputar eleição. Nossas vagas estão muito disputadas. Esse é o nosso momento”, explicou o empresário Guilherme May.

“O PSD é um dos partidos que mais cresceram no país. Isso se diz muito a atual situação da política brasileira, que mostra a necessidade de mais equilíbrio. Com isso, nosso partido está sempre trabalhando na boa política e fazendo o que o cidadão precisa”, acrescentou o vereador, Jorge Luiz Pereira, que também ingressou no partido.

Vereadores como Zico e José Carlos da Rosa, enfatizaram a boa relação que têm com o partido e a expectativa de realizar um trabalho de excelência em conjunto. “Estamos na luta, dessa vez reforçando o PSD. Esse é um partido que nos abriu as portas. Eu era do Partido Avante. Sem dúvidas daremos continuidade a boa política que o PSD vem fazendo”, salientou o vereador Zico.

“Agradecemos e damos as boas-vindas aos colegas vereadores que estão ingressando no partido. Sempre nos relacionamos muito bem. Sem dúvidas será feito um excelente trabalho”, acrescentou o vereador que já atua no partido, José Carlos da Rosa.

Entretanto, a mudança mais marcante ocorreu com o vereador Jair Anastácio, que deixou o Partido dos Trabalhadores (PT) para se filiar ao PSD. Anastácio explicou que sua decisão foi difícil, mas foi motivada pela necessidade de equilíbrio na política nacional e sua crença no trabalho administrativo atual da cidade.

“Sem dúvidas a minha situação foi a mais difícil em relação a tomar uma decisão. Vim de uma militança de 29 anos dentro de um partido. Criei muitos vínculos com o partido, mas comungo com o pensamento de que a política brasileira precisa de um equilíbrio. Estou mudando de sigla partidária, mas quero deixa claro que nossa ideologia e visão de sociedade não se dá por sigla, mas por vivência. Sempre fui contra o radicalismo. Minhas posições são as mesmas. Acredito no governo que está administrando a cidade atualmente e com isso, quero que permaneça”, explicou o vereador Jair Anastácio.

Confira a entrevista completa:

Prazos eleitorais

Janela partidária

Entre 7 de março e 5 de abril, acontece a janela partidária, período em que vereadoras e vereadores poderão trocar de partido para concorrer às eleições sem perder o mandato.

Registro de estatutos e filiação partidária

Dia 6 de abril, seis meses antes do pleito, é a data-limite para que todas as legendas e federações partidárias obtenham o registro dos estatutos no TSE. Esse também é o prazo final para que todas as candidatas e todos os candidatos tenham domicílio eleitoral na circunscrição em que desejam disputar as eleições e estarem com a filiação deferida pela agremiação pela qual pretendem concorrer.

Alistamento eleitoral

Jovens que precisam tirar o título ou eleitoras e eleitores que desejam fazer a transferência de domicílio eleitoral ou alterar o local de votação têm até 8 de maio de 2024, 151 dias antes do pleito, para solicitar os serviços da Justiça Eleitoral. É importante que todas e todos consultem como está a situação eleitoral. Caso haja pendências, a regularização deve ser requerida dentro do mesmo prazo.

Fechamento do cadastro eleitoral

Após o período do alistamento, a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) determina que nenhum requerimento de inscrição eleitoral ou de transferência seja recebido dentro dos 150 dias anteriores à data da eleição. Portanto, a partir de 9 de maio, o cadastro estará fechado

Teste de Confirmação do TPS

Entre os dias 15 e 17 de maio de 2024 acontece, na sede do TSE, em Brasília, o Teste de Confirmação. No evento, as investigadoras e os investigadores participantes do Teste Público de Segurança da Urna (TPS), ocorrido no período de 27 de novembro a 2 de dezembro do ano passado, voltam ao Tribunal para conferir se as soluções aplicadas pela equipe técnica foram suficientes para corrigir os achados encontrados durante a realização do TPS.

Financiamento coletivo

Em 15 de maio, pré-candidatas e pré-candidatos poderão iniciar a campanha de arrecadação prévia de recursos na modalidade de financiamento coletivo, desde que não façam pedidos de voto e obedeçam às demais regras relativas à propaganda eleitoral na internet.

Convenções partidárias e registros de candidatura

Entre 20 de julho e 5 de agosto é permitida a realização de convenções partidárias para deliberar sobre coligações e escolher candidatas e candidatos às prefeituras, bem como aos cargos de vereador. Definidas as candidaturas, as agremiações têm até 15 de agosto para registrar os nomes na Justiça Eleitoral.

Propaganda eleitoral

Esse tipo de publicidade só pode ser feito a partir de 16 de agosto de 2024, data posterior ao término do prazo para o registro de candidaturas. A data é um marco para que todos os postulantes iniciem as campanhas de forma igualitária.  Até lá, qualquer publicidade ou manifestação com pedido explícito de voto pode ser considerada irregular e é passível de multa.

Propaganda em rádio e TV

Pré-candidatos que apresentem programas de rádio ou televisão ficam proibidos de fazê-lo a partir do dia 30 de junho. Já em 6 de julho, passam a ser vedadas algumas condutas por parte de agentes públicos, como a realização de nomeações, exonerações e contratações, assim como participar de inauguração de obras públicas.

Horário eleitoral gratuito

A propaganda gratuita no rádio e na TV é exibida nos 35 dias anteriores à antevéspera do primeiro turno. Dessa forma, a exibição deverá começar em 30 de agosto e se encerrará em 3 de outubro, uma quinta-feira.

Prisão de eleitores

Já a partir do dia 21 de setembro (15 dias antes do dia da eleição), candidatas e candidatos não poderão ser presos, salvo no caso de flagrante delito. Eleitoras e eleitoras, por sua vez, não poderão ser presas a partir do dia 1ª de outubro (cinco dias antes do dia da eleição), a não ser em caso de flagrante delito, em cumprimento de sentença judicial por crime inafiançável ou em razão de desrespeito a salvo-conduto.