Política Na Unesc, três dos mais renomados comentaristas de política tratam da comunicação em ano eleitoral

Na Unesc, três dos mais renomados comentaristas de política tratam da comunicação em ano eleitoral

16/05/2024 - 14h34

A troca de experiências e o compartilhamento de conhecimentos marcaram a noite dessa quarta-feira, 15, na Unesc, durante o painel “Eleições 2024: Desafios e Aprendizados na Comunicação Eleitoral”. O evento, promovido pela Escola de Comunicação Criativa (EcoCria) e pela Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing (Aicom), da Universidade, contou com a participação dos jornalistas da NSCTV, Ânderson Silva, Renato Igor e Dagmara Spautz.

Mais que falar da rotina profissional para as mais de 300 pessoas que lotaram o Auditório Ruy Hülse, o trio, com ampla experiência, respondeu perguntas de acadêmicos, profissionais da imprensa e políticos.

A reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, ressaltou  que levantar debates como este é um dos compromissos de uma Universidade Comunitária como a Unesc. “A nossa Instituição é absolutamente comprometida e responsável com os diferentes momentos históricos pelos quais passam a sociedade. Agora estamos em um ano eleitoral, então é mais que necessário promover reflexões sobre como a comunicação pode atuar de um modo mais verdadeiro, no sentido de contribuir”, citou.

“Trazer os três foi ótimo, pois promoveram um momento sensacional com dicas importantes, reflexões sobre o processo de comunicação no período eleitoral. Foi de interesse e contribuição para a comunidade acadêmica, pré-candidatos, assessores, e os jornalistas de modo geral. O auditório cheio demonstra que dialogar sobre a comunicação eleitoral é algo importante, e mais uma vez a Unesc cumpre com missão de contribuir com o desenvolvimento da região”, acrescentou Luciane.

Mediador do painel, Ânderson Silva revelou que valoriza momentos como esse proporcionado pela Unesc. Mais que repassar o conhecimento, o evento marca a troca de experiências. “Nós compartilhamos um pouco do que sabemos, mas também aprendemos. Compartilhar isso é importante para que as pessoas entendam a nossa rotina. É satisfatório fazer isso e nós gostamos deste contato com outras informações, perguntas. Não somos os donos da verdade”, falou o jornalista que já participou de coberturas especiais de política e segurança pública.

Mesmo com vasta experiência em coberturas nacionais e internacionais, Renato Igor disse que foi à Unesc mais para aprender do que para ensinar. “É uma troca de experiências. Vivemos um momento em que a comunicação no jornalismo profissional está em uma fase difícil, de contestação. As redes sociais abriram este espaço, estamos aprendendo a lidar com isso. Antes o jornalismo profissional falava sozinho, mas hoje ele divide a atenção com o celular. Temos também muitos formadores de opinião que cresceram com as redes sociais, muitos fazem trabalho ético, mas outros não tem compromisso com nada. Este é um desafio da sociedade: saber lidar com isso, ter o discernimento entre a informação de qualidade e este é o nosso ofício: ouvir os lados, checar as informações e levar para o público”, afirmou.

O evento da Unesc uniu duas grandes paixões de Dagmara Spautz, jornalista com 20 anos de atuação: a política e a conversa com acadêmicos. “Estamos em um ano importante, com eleições, que é um desafio para o jornalismo. A política e o jornalismo estão sofrendo uma transformação e é importante tratar dos assuntos, ainda mais em uma Universidade ouvindo as dúvidas que nos ajudam a repensar a nossa profissão. É uma troca muito importante. Isso nos reoxigena a levar adiante o nosso trabalho”, citou.

As melhores impressões

Ainda antes do painel, os jornalistas conheceram um pouco da estrutura da Unesc e dos serviços prestados à comunidade. “A impressão quando chegamos ao campus da Unesc é de visitar um parque, um ambiente da cidade. Fiquei impressionado com o capricho, o zelo, o sorriso no rosto dos colaboradores e com o tamanho dos projetos de Extensão, ou seja, atendimentos diretos para soluções que a comunidade local precisa. É algo extraordinário ver uma Universidade que tem o olhar de dentro para fora, conectada com a comunidade para atender os anseios”, enfatiza Renato Igor.

A mesma opinião é da jornalista Dagmara Spautz. “Conhecemos um pouco dos projetos da Universidade que são encantadores com diversas trocas entre a comunidade e a Instituição. É um exemplo o que a Unesc representa para a sociedade”, fala.

Ânderson Silva também fez questão de compartilhar o sentimento ao ter contato com a Universidade. “A Unesc possui uma estrutura ampla e com conhecimento levado para fora. Saímos impressionados e felizes em ver que as comunitárias produzem tanto e compartilham”, disse.

Conhecimento

Já o coordenador da EcoCria, Marcos Dalmoro avaliou que a iniciativa é de suma importância e contribui com a formação dos futuros jornalistas. “Debater o papel do jornalista, a comunicação, principalmente neste período eleitoral, é um momento importante para a formação dos estudantes da EcoCria. Os painelistas são referências em Santa Catarina e em outros estados e compartilharam experiências e percepções sobre o fazer comunicação com toda a comunidade acadêmica e público externo”, relatou.

Diretora do Aicom, a jornalista Francieli Oliveira sabe da importância de tratar da comunicação em ano eleitoral, ainda mais na Universidade. “A Unesc é plural e está sempre de portas abertas. Um evento como este é de extrema importância para debater como a comunicação é fundamental,em todos os momentos, como feita com ética traz benefícios para a sociedade”, ressalta.