Geral O Paulo que se tornou Paulinho, conquistou clientes e venceu na vida

O Paulo que se tornou Paulinho, conquistou clientes e venceu na vida

03/01/2024 - 13h34

Bem verdade que a BR-101 trouxe a possibilidade de desenvolvimento para muitas cidades do Sul de Santa Catarina, inclusive para Araranguá. Mas também é verdadeiro afirmar que sua condição de tráfego, muitas vezes oferecendo riscos à pessoas, principalmente, antes de sua duplicação, fez alterar a história de muitas pessoas ao retirar de seu convívio um filho, mãe, pai.

Foi o caso do então menino Paulo César Nazário, nascido no dia 06 maio de 1965, e que em 1974, aos nove anos de idade, perdeu seu pai, o mecânico e taxista, José Solano Nazário perder a vida em um trágico acidente no trevo principal de Araranguá. Muito conhecido na Cidade das Avenidas, José era o esteio daquela família e sua perda foi muito sentida por todos.

Contudo, era necessário continuar. Sua esposa, Florisbela de Freitas Nazário pediu emprego para um dos amigos de seu esposo falecido para o pequeno Paulo. E foi na auto elétrica do Caroço, como era conhecido que Paulo se tornou Paulinho e que, apesar das peripécias nos açudes de Araranguá no horário de serviço, recebeu muita atenção e carinho daquele estabelecimento, ali permanecendo por oito anos.

Muito esperto, recebendo inclusive elogios do então comunicador da Rádio Araranguá, Osmar Nunes, no ar, através da frequência 1.290 AM, aprendeu rápido muitos detalhes da profissão e evoluiu na carreira.

Após esse período, começou a trabalhar na Dani Dark, e lá permaneceu quatro anos. Em 1993, após vender sua motocicleta, pegou o dinheiro e foi a Porto Alegre comprar as ferramentas necessárias, e começou a jornada no mundo do empreendedorismo, montando sua própria oficina que recebeu seu nome.

Hoje, o empreendimento é credenciado para realizar o trabalho para 12 seguradoras de veículos automotores.

Na íntegra, acompanhe a história deste simpático trabalhador e cidadão araranguaense: