Geral Parceria entre Caixa e prefeituras no Programa Minha Casa, Minha Vida oferecem ao cidadão a oportunidade da casa própria

Parceria entre Caixa e prefeituras no Programa Minha Casa, Minha Vida oferecem ao cidadão a oportunidade da casa própria

04/01/2024 - 16h17

Em entrevista ao programa “Dia a Dia”, na Rádio Araranguá, representantes da Caixa Econômica Federal e da Realiza Projetos de Vida discutiram as mudanças significativas no programa habitacional do governo federal, o Minha Casa, Minha Vida. A entrevista trouxe à tona informações cruciais sobre as transformações no setor habitacional brasileiro e as oportunidades que se abriram para a população.

Segundo Fabrício Castro, diretor executivo da empresa Realiza Projetos de Vida, aproximadamente 70% da população em todo o Brasil vive em condições habitacionais irregulares. Ele destacou a existência de irregularidades fiscais, tributárias e documentais em condomínios de luxo AA, revelando a extensão do desafio enfrentado pelas autoridades.

No último ano, o programa Minha Casa, Minha Vida passou por uma reformulação, permitindo que valores mais acessíveis fossem aplicados em cidades menores. Wanderlei Lopes, correspondente da Caixa em Balneário Arroio do Silva, enfatizou que essa mudança ampliou consideravelmente o público-alvo do programa.

Uma parceria entre a Caixa e a prefeitura de Balneário Arroio do Silva foi destacada durante a entrevista. Wanderlei revelou que, ao perceber a regularização de mais de 2.600 terrenos pelo município, através do REURB, decidiram criar uma parceria para acessar recursos de financiamento. A prefeitura entra com subsídios para padrão de luz, fossa, filtro, sumidouro, terraplanagem, aterro, e dispensa de tarifas de legalização, visando proporcionar condições adequadas para a construção de moradias. Já o governo federal, entra com o subsídio próprio, oferecendo assim, melhores condiçõs de financiamento ao cidadão.

Os benefícios dessa parceria são destinados a cidadãos com renda familiar de até R$ 2.640, que também podem receber subsídios da prefeitura. Wanderlei destacou que a iniciativa visa atender não apenas aqueles que não possuem casa, mas também aqueles cujas residências estão em condições precárias e desejam construir ou escolhem por comprar o imóvel pronto.

Os requisitos de participação envolvem a procura pela Caixa Econômica Federal, apresentação da documentação pessoal e comprovação de renda. A análise cadastral determina a capacidade de endividamento, possibilitando que o cidadão financie até 80% do valor do imóvel. Além disso, foi ressaltado que a Caixa também oferece financiamento para a compra de imóveis prontos, com um teto máximo de R$ 350 mil dentro do programa.

Para disseminar essas informações e alcançar um maior número de interessados, o correspondente da Caixa anunciou a realização de reuniões com prefeitos da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc), buscando uma colaboração estreita com as autoridades locais para ampliar a divulgação e acesso ao programa.