Economia Profissional e empresário exemplar, ele chama seus clientes de amigos

Profissional e empresário exemplar, ele chama seus clientes de amigos

25/12/2023 - 20h14

“Eu tenho acompanhado este programa, onde tem passado grandes empreendedores e profissionais que aqui estiveram contando suas histórias. Estar aqui, nos deixa muito envaidecidos uma vez que este espaço tem feito muito sucesso na programação da Rádio Araranguá.”, assim iniciou sua participação na última sexta-feira, dia 22, o convidado do 95.5 Entrevista, Laênio Mota Oliveira.

Hoje é contador, já foi presidente do Sindicont (Sindicato dos Contabilistas do Vale do Aararanguá) e, além de ser o atual vice-presidente da Fecontesc (Federação dos Contabilistas do Estado de Santa Catarina), é um dos nomes cotados para assumir a Federação na próxima gestão. Um de seus lemas quando na presidência do Sindicato foi a valorização do profissional de contabilidade, promovendo cursos de qualificação para que os contadores da região pudessem cada vez mais auxiliar os empresários do Extremo Sul Catarinense.

Como vice-presidente da Fecontesc, ele ressalta o trabalho importante do Sindicont na região e lembra a atuação em conjunto que é realizada com o Sistema para fortalecer ainda mais a representatividade da categoria em todo o Estado.

Além dessas atribuições, Laênio administra um dos principais escritórios de contabilidade da cidade de Araranguá, com sete profissionais por ele mesmo treinados, o que lhe dá muito orgulho.

Natural do interior de Araranguá, mais precisamente da comunidade de Rio dos Anjos, próximo ao distrito de Hercílio Luz, tem de sua infância naquela localidade ótimas recordações, principalmente, das amizades com os vizinhos e familiares. Com 12 anos, lá no final dos anos 1970, por influência direta do pai, ele veio morar com a avó e depois com as tias, no Centro da cidade, para trabalhar e estudar.

Em Araranguá, fez o ensino médio com qualificação para técnico em Contabilidade. Concluídos os estudos nessa etapa, nosso entrevistado ingressou no ensino superior. Todos os dias, durante quatro anos e meio, pegava o ônibus depois do trabalho e rumava para Tubarão. Lá, na antiga FESC, hoje UNISUL, se graduou como contador.

“Eu agradeço todo dia por meu pai ter aquela visão e me direcionar já naquela idade. Foi graças aquela intervenção e ajuda dele que eu consegui me tornar na pessoa que eu sou hoje.”, agradece Laênio. A entrevista completa você acompanha no link abaixo: