Geral Projeto de construção da nova subestação é discutido na Aciva

Projeto de construção da nova subestação é discutido na Aciva

02/05/2024 - 16h47

Após a ida de uma comitiva de Araranguá a Celesc para discutir sobre a construção da nova subestação da Celesc na cidade, um outro encontro foi realizado na tarde desta quinta-feira, 02. Contando com a presença da diretoria de distribuição da estatal, o trajeto da linha de transmissão receberá uma alteração e deverá ser novamente apresentado no dia 19 de agosto. O prazo para acertado para a entrega do projeto pronto será no dia 09 de setembro. O projeto é crucial para o desenvolvimento da cidade.

O encontro contou com a presença de várias lideranças regionais, além dos prefeitos de Araranguá e de Balneário Arroio do Silva e de alguns vereadores. O prefeito Evandro Scaini lembrou que este é um pleito de 10 anos. “Lá em 2014 nós já tivemos reunião sobre esta subestação e até agora não saiu”, disse. Já o prefeito de Araranguá, César Cesa, enfocou que a energia é altamente necessária para o desenvolvimento da região. “Nós queremos trazer hotéis novos aqui, pousadas. Vou dar um dado, de janeiro a abril se abriu em Araranguá 512 CNPJs. Araranguá é a bola da vez e nós precisamos de energia”, frisou Cesa.

Ao longo da reunião, o diretor de distribuição da Celesc, Claudio Varela, mostrou o trajeto da linha de transmissão que estava projeto, onde passaria por alguns empreendimentos que estão consolidados ou em fase de estruturação. Após as discussões, algumas alterações foram propostas para facilitar a passagem da rede. Assim, a engenharia da Celesc precisará refazer os projetos que deverão ser apresentados no dia 19 de agosto, com previsão de entrega do projeto para o licenciamento, no dia 09 de setembro. “Foi uma conversa muito boa no sentido de acharmos soluções por onde a linha vai passar e de que forma vai passar, para posteriormente pedirmos as licenças ambientais e construirmos a linha”, destacou.

Já o presidente da Aciva, Édio Kunhasky Júnior, comemorou o resultado da reunião com a decisão do novo traçado da linha de transmissão. “Esta ação, mobilizada pela comunidade, através de entidades e poder público, encontramos o melhor caminho para realmente destravar este projeto. Quando temos uma limitação energética, os investimentos e as oportunidades ficam limitadas. Então a instalação desta subestação vai potencializar o desenvolvimento da nossa região”, completou o presidente.