Geral Retorno do sistema de comboio na Serra da Rocinha depende de estudo de uma empresa de SP

Retorno do sistema de comboio na Serra da Rocinha depende de estudo de uma empresa de SP

25/04/2024 - 10h17

Autoridades do Extremo Sul Catarinense reuniram-se com a superintendência do DNIT/SC para discutir a situação preocupante da BR-285, que permanece paralisada há quase dois meses. Em entrevista à Rádio Araranguá, no programa O Dia em Notícia, o prefeito de Timbé do Sul, Roberto Biava, compartilhou os desdobramentos dessa importante reunião.

Biava expressou um misto de sentimentos após a audiência. “Feliz por saber que dinheiro para terminar a obra tem e a mesma será terminada. Porém triste, porque o sistema de comboio não será liberado até que uma empresa de São Paulo realize estudos no trecho, o que deve demorar cerca de 20 dias”, destacou.

A importância da BR-285 para a região não foi subestimada, o prefeito ressaltou o impacto direto que a paralisação tem sobre a comunidade. “Muitas pessoas vivem dessa rodovia, dependem dela para trabalhar. Temos madeireiras aqui em Timbé do Sul que dispensaram oito funcionários. As pessoas sentem na pele essa situação. Saímos tristes da reunião porque demorará mais 20 dias para realizar os estudos e depois ainda não se sabe o que será feito. Foi deixado muito claro que não será assinada a autorização para o fluxo no trecho até a total certeza da segurança. Nossa irritação é com a demora para ser realizado esse estudo. Estamos há quase dois meses parados e nada”, explicou.