Geral Secretaria da Saúde recomenda que a população faça uso da “etiqueta da tosse” para ajudar na prevenção das doenças respiratórias

Secretaria da Saúde recomenda que a população faça uso da “etiqueta da tosse” para ajudar na prevenção das doenças respiratórias

23/04/2024 - 13h42

Etiqueta da tosse ou respiratória. Talvez você não saiba do que se trata, mas são medidas simples, de higiene pessoal e coletiva, que podem ajudar a prevenir doenças respiratórias causadas por vírus como a gripe, o resfriado, a Covid-19, entre outras.

A transmissão dessas doenças ocorre quando uma pessoa infectada elimina o vírus em forma de aerossóis, gotículas, ao tossir, espirrar, falar ou, até mesmo, ao tocar na boca, nariz e logo depois em algum objeto. A etiqueta da tosse traz dicas de como evitar que esse agente infeccioso, que foi expelido por uma pessoa doente, entre em contato com uma pessoa sadia e faça com que ela também adoeça.

Confira as dicas:

  • Higienize as mãos com frequência com água e sabão ou álcool em gel;
  • Utilize lenço descartável para higiene nasal;
  • Evite tocar os olhos, o nariz e a boca;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Mantenha os ambientes bem ventilados;
  • Limpe e desinfete superfícies;
  • Cubra com o antebraço a boca e o nariz ao tossir ou espirrar;
  • Evite contato próximo com pessoas com sintomas respiratórios;
  • Evite aglomerações e use máscara em caso de sintomas respiratórios;
  • Evite contato próximo com outras pessoas caso esteja doente.

A médica infectologista da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), Regina Célia Santos Valim, explica por que essas medidas são tão importantes e ajudam na prevenção.

“Quando a gente fala para uma pessoa que ela deve usar o antebraço para cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, por exemplo, é porque, se ela usar a mão, os agentes infecciosos vão ficar ali na mão dessa pessoa e ela vai acabar tocando algum objeto, vai cumprimentar alguém e, assim, transmitir o vírus para uma segunda pessoa. Por isso, fazer o uso da etiqueta da tosse é essencial na prevenção das doenças respiratórias”, destaca a médica.

Campanha de vacinação
Além das medidas listadas acima, para o público mais vulnerável, que é aquele que tem mais risco de evoluir para casos graves, ser hospitalizado e, até mesmo morrer em decorrência de uma doença como a gripe, a covid, existe ainda a vacinação.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) lembra que, neste momento, o estado de Santa Catarina está em Campanha de Vacinação contra a Gripe e que toda a população dos grupos prioritários deve procurar uma unidade de saúde até o dia 31 de maio para tomar a vacina contra a doença.

Confira os grupos: 

  • Crianças de 6 meses a 5 anos;
  • Trabalhadores da saúde;
  • Gestantes e puérperas (mães até 45 após o parto);
  • Professores do ensino básico e superior;
  • Povos indígenas e quilombolas;
  • Idosos com 60 anos ou mais de idade;
  • Pessoas em situação de rua;
  • Profissionais das Forças de Segurança e Salvamento;
  • Profissionais das Forças Armadas;
  • Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independentemente da idade;
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Caminhoneiros;
  • Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário para passageiros urbanos e de longo curso;
  • Trabalhadores Portuários;
  • População privada de liberdade e funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas.