Geral Everson Casagrande: uma trajetória dedicada ao saneamento ambiental e ao serviço público

Everson Casagrande: uma trajetória dedicada ao saneamento ambiental e ao serviço público

16/05/2024 - 08h54

Na última edição do programa 95.5 Entrevista, transmitido pela Rádio Araranguá, os ouvintes tiveram o privilégio de conhecer um pouco mais sobre a vida e a carreira de Everson Casagrande, engenheiro sanitarista e ambiental, além de mestre em ciências ambientais, conhecido carinhosamente como “Polaco”.

Nascido em Criciúma, no dia 20 de julho de 1961, Everson traz em sua bagagem uma sólida formação acadêmica, tendo se graduado em Engenharia Sanitária pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 1985, além de possuir um mestrado em Ciências Ambientais.

“Nunca me senti um criciumense, apesar de ter nascido carvoeiro. Logo que nasci, meu pai resolveu vir para Araranguá, tentar um negócio próprio. Sempre moramos no bairro Cidade Alta e tivemos uma infância muito boa. Gostava muito de jogar futebol, fazer meus carrinhos e estudava muito. Sempre tive muitos amigos e conhecidos. Prestei vestibular, passei em Engenharia Sanitária e fui para Florianópolis. A partir daí, minha carreira começou. Passei por muitos estabelecimentos e tive muitas experiências. Desde cedo, estive muito envolvido com a política”, destacou.

Com uma carreira profissional marcada por sua dedicação ao serviço público, Everson Casagrande trilhou um caminho que o levou a atuar em diversas cidades, incluindo a capital catarinense, Criciúma, Jacinto Machado e, por fim, Araranguá. Foi neste último município que encontrou um lar profissional e pessoal, sendo admitido na prefeitura em 2004.

“Após muitos anos fora, voltei para Araranguá e pude desempenhar meus trabalhos aqui. Sempre fui apegado na família. Pude desempenhar minhas especialidades dando aulas na região. Entendo que quanto mais estudamos mais aprendemos e isso nos torna pessoas melhores”, ressaltou.

No decorrer de sua jornada em Araranguá, uma parte significativa de seu trabalho foi dedicada ao Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), onde desempenhou papéis de destaque por quase duas décadas. Entre os anos de 2013 e 2016, teve a oportunidade de ocupar o cargo de diretor da autarquia, deixando sua marca por meio de seu profissionalismo e comprometimento.

“Quando o Sandro Maciel venceu a eleição, fui convidado para assumir o Samae. Foi um período muito bacana. Realizamos uma administração razoável. Passamos a ver as dificuldades nas quais assumimos a autarquia e iniciamos os trabalhos para melhorar. Aprendi muito mais do que ensinei. Pudemos fazer obras importantes e reformas. Além de levar água para o interior e ligações nas redes cloacais. Trocamos a frota, enfim, foi uma grande experiência. Trabalhei 20 anos na prefeitura e no Samae e nunca tive nenhum processo”, explicou.

Ao longo da entrevista, Everson compartilhou detalhes valiosos sobre sua trajetória, destacando a importância do saneamento ambiental e os desafios enfrentados na gestão dos recursos hídricos. Sua vasta experiência e expertise no campo ambiental o tornam uma figura respeitada e admirada não apenas em Araranguá, mas em toda a região.

“Com o passar do tempo, começamos a vivenciar experiências que nos fazem repensar os valores da vida. Recentemente, perdi um grande amigo e isso me fez refletir sobre o quanto a vida é finita. Com isso, passei a preparar minha saída do Samae, até que chegou em um período que falei para o diretor que estava saindo. Tenho meus trabalhos, porque sou engenheiro”, concluiu.