Geral Rio Araranguá baixa e se avalia retorno de famílias nos próximos dias, governador veio e praticamente descartou a obra da 4ª ponte e secretário de Infraestrutura desmarca entrevista

Rio Araranguá baixa e se avalia retorno de famílias nos próximos dias, governador veio e praticamente descartou a obra da 4ª ponte e secretário de Infraestrutura desmarca entrevista

14/05/2024 - 11h00

Aos poucos a situação vai melhorando e a vida voltando a normalidade. Na manhã de hoje o rio Araranguá já havia baixado algo em torno de 40 cm com a régua apontando para 2,20. Como a comporta ainda estava fechada, a situação no bairro Barranca piorou com o represamento das águas, que já passavam por cima da lâmina da comporta.

Abertura

Mais tarde, com o rio já em 1,90 acima do leito normal, a comporta foi aberta fazendo escoar as águas do bairro Barranca. Assim a tendência é de retorno do rio a sua calha com as famílias podendo retornar a suas residências nos próximos dias.

Buracos

Com o tempo bom hoje, a secretaria de Obras de Araranguá intensifica o trabalho e operação tapa buracos e resolvendo problemas de erosão em várias partes da cidade, principalmente nos bairros.

Na Câmara

Na Câmara de Vereadores a questão das cheias foi alvo de debate. Na sessão de ontem, o vereador Nelson Soares, levantou a necessidade de modernizar e atualizar a comporta do Bairro Barranca, bem como atualizar a cota de 2,60 nas cheias. Também defendeu um estudo técnico em que se possa minimizar os efeitos das cheias nas margens do Rio Araranguá.

Loteamentos

O vereador Luís da Farmácia, questionou sobre os loteamentos existentes na cidade. Muitos foram construídos abaixo da cota de inundação e outros com pavimentações que apresentam problemas. “Não só quem mora próximo ao rio que tem problemas, o bairro Caverazinho está em situação lastimável”, afirmou o vereador que defendeu um estado a respeito da situação da cidade como um todo.

Novas exigências

Já a vereadora Lena Périco reforçou que o prefeito Cesar modificou as exigências sobre novos loteamentos, com a tubulação de 1,20 de diâmetro. “Anteriormente os loteamentos eram feitos com tubulações finas, o que não permitia o escoamento das águas conforme seria necessário”, afirmou.

Contestou

O vereador Marcio Tubinho contestou a afirmação da vereadora, ao alertar que somente o aumento do diâmetro da tubulação não vai resolver. O vereador citou diversas ruas em vários bairros, onde a tubulação é de mais de um metro de diâmetro em que os problemas de erosão aconteceram. Tubinho defende que além da questão do diâmetro, a limpeza das bocas de lobo também precisa ser mantida em dia, caso contrário, não adiantará apenas tubulações de maior capacidade.

Governador aqui

O governador Jorginho Mello e o secretário de Estado da Proteção e Defesa Civil, Fabiano de Souza, estiveram ontem em Araranguá e Sombrio. Vieram acompanhar a situação dos municípios de nossa região em relação as cheias e os prejuízos causados. Reiterou o apoio do governo do Estado na recuperação dos municípios.

No gabinete

No gabinete do prefeito Cesar em Araranguá, o governador ouviu o pedido do líder do executivo municipal em relação a abertura e fixação da Barra do Rio Araranguá. O prefeito explicou a necessidade em relação a barra para minimizar os efeitos das cheias não só em Araranguá, mas também em vários municípios que tem rios afluentes. A quarta ponte, também foi assunto do prefeito com o governador.  “Muito agradecido com a visita, o governador mostra a preocupação que ele tem com o extremo sul e principalmente com a cidade de Araranguá. Ele veio para ouvir das lideranças todas, qual é a principal preocupação. Falamos muito sobre a ponte, e ele foi explicito que ele está cuidando das estradas, mais para frente talvez no final do ano, ou começo do outro é o início da construção da quarta ponte”, afiançou Cesar.

Trocando em miúdos

O recado do governador Jorginho Mello pode ser interpretado, como se a obra da quarta ponte não fosse projeto de seu governo, mas do governo anterior. Disse que primeiro vai tratar das estradas do Estado, que é projeto de seu governo. Lá no final, se tudo der certo, até pode voltar a conversar sobre a ponte.

Lamentável I

Se a leitura estiver correta, seria lamentável que um governador não se importe com uma obra importante para um município com mais de 70 mil habitantes, e cuja contribuição financeira para o Estado, recomenda mais atenção.

Lamentável II

Mais lamentável ainda, o secretário de Infraestrutura desmarcar uma entrevista à Rádio Araranguá momentos antes do programa entrar no ar na manhã de hoje. Entrevista agendada a mais de uma semana, através do seu irmão, Jairo Comper e com o assessor de imprensa do próprio secretário. Segundo o assessor, “o secretário foi chamado para um café com o governador”. Em 40 anos de trabalho já ouvi várias desculpas, mas essa foi de lascar, um desrespeito com uma emissora que presta serviço a região há 75 anos.