Política Transferência de professoras na rede municipal de Araranguá causa forte reação na Câmara, e vereador Paulinho continua discutindo aliança entre MDB e PP

Transferência de professoras na rede municipal de Araranguá causa forte reação na Câmara, e vereador Paulinho continua discutindo aliança entre MDB e PP

15/02/2024 - 10h41

Reações

As transferências de professores na rede municipal de ensino de Araranguá, que vem sendo realizadas pela secretária de Educação Mariluci Bilck, continuam rendendo reações na Câmara de Vereadores de Araranguá. São professoras com 18 a 25 anos, prestando serviços em escolas, que estão sendo comunicadas de que vão atuar em outras escolas do município. Em princípio, nada de irregular, uma vez que os professores são lotados na secretaria, e não nas escolas. O problema é a lista de transferências ter professoras do PP e se tratar de um ano eleitoral. Na sessão de ontem houve acusação de coronelismo, ditadura e ameaça do bloco que tem maioria na Casa de reprovar projetos da educação que estão na casa.

Avisou

O vereador Diego Pires defendeu o diálogo como saída para o problema. Mas deixou nas entrelinhas que se não houver mudanças comportamentais, devem ocorrer na casa. “Tudo na política tem limites, se extrapola, não bom para nenhum dos dois lados, é só que eu tenho a dizer na noite de hoje”.

Desabafo

O vereador Diran foi à tribuna ontem para anunciar que fica no PP e que se arrependeu de, por um momento, pensar em deixar o partido. Mas disse que foi só tomar a decisão de ficar no PP, que a perseguição já começou. Uma professora de seu convívio foi transferida. A professora Jucinéia Arnold, havia recebido a informação da transferência, após 25 anos de trabalho na mesma escola. Disse que o prefeito Cesar tem excelente aprovação, que está fazendo uma excelente administração, mas que o que está acontecendo é absurdo. “Não sei se estou fazendo o certo, mas não vou mudar minha essência em nome de uma reeleição”, afiançou.

Coronelismo

O vereador Douglas Michels afirmou que a perseguição não vai se restringir apenas a quem é do Partido Progressista. Segundo o vereador, caso o PL decida coligar com o PP, também será perseguido. “Se trata de ditadura, de coronelismo, de um prefeito que não aceita nada, apenas eles estão certos”. Para o vereador o que está acontecendo na educação, é algo nunca visto em Araranguá e toda a sua história.

Ponte

Douglas criticou a questão da quarta ponte, onde aponta que apesar dos problemas deixados pela administração anterior, foi a atual administração quem deu a Ordem de Serviço e que mandou fazer as vigas que estão do outro lado do rio sem qualquer serventia. Também disse que vai solicitar a presença na Câmara, da secretária de Assistência Social para cobrar alguma ação em relação aos drogados que andam pelas ruas da cidade e que estão começando a ficar violentos.

Reprovar

O presidente da Câmara Márcio Tubinho, disse que não houve resposta ao pedido de informações feito a secretária de Educação Mariluci Bilck, em relação as transferências de professores, mas que terá uma conversa com o prefeito Cesar na próxima terça feira. “Dependo do que ouvir”, afirmou com todas as letras que o clima na casa vai esquentar e que projetos da Educação poderão ser reprovados.

Mais transferências

O Lider do governo na Câmara, vereador Pedro Paulo de Souza, o Paulinho, aparteou Tubinho, afirmando que ouviu da secretária que serão 14 professoras transferidas no total, e que as transferências estavam somente começando. Tubinho ironizou afirmando que “então temos mais 14 professoras do PP para serem transferidas”.

Com Daniel

O vereador Pedro Paulo de Souza disse ontem, que esteve com o ex-presidente da Câmara, Daniel Viriato Afonso do PP. Disse que continua construindo a aproximação entre o PP e o MDB. Também afirmou que espera assinar a ata da coligação entre MDB e PP em agosto.

Praça no Arroio

O prefeito Evandro Scaini anunciou ontem a construção de uma nova praça. A praça dotada de quadra de futebol suíço com grama sintética, Playgraoud, quadra de vôlei e academia ao ar livre, será construída no bairro Jardim Atlântico. Ao assinar a Ordem de Serviço, o prefeito ressaltou que a obra terá um custo de R$ 517 mil, e que será realizada com recurso de emenda do deputado federal Fabio Schiochet.