Segurança “Um dos casos que mais está acontecendo é a agressão”, diz presidente do Conselho Municipal do Idoso, sobre denúncias recebidas em casas de repouso

“Um dos casos que mais está acontecendo é a agressão”, diz presidente do Conselho Municipal do Idoso, sobre denúncias recebidas em casas de repouso

12/07/2023 - 14h55

Após o aumento de denúncias de agressão em casas de repouso, o Conselho Municipal do Idoso iniciou uma ação, em que realizará visitas nesses lares, para conhecer a realidade desses locais. As visitas serão feitas em casas que fazem parte do conselho e também nas que não fazem.

Para falar mais sobre o assunto, a Rádio Araranguá entrevistou a presidente do Conselho e doutora, Giulia Burigo Dalmolim, que ressaltou. “Nosso conselho é um órgão fiscalizador. Temos a obrigação de verificar essas casas de repouso. Nosso trabalho é investigar se nesses locais o idoso está sendo bem tratado, se há a alimentação correta e a estrutura necessária”.

A presidente relata ter se surpreendido com o aumento no número de denúncias que o conselho vem recebendo. “Estamos realizando essas visitas semanalmente. O número de denúncias nos surpreende bastante, porque semanalmente recebemos. Logo que chega até nós, damos encaminhamento para tomar as medidas cabíveis. Das denúncias que temos recebido, um dos casos que mais está acontecendo é a agressão, abandono e a violência propriamente dita. Nessas visitas, as denúncias tem infelizmente se confirmado”.

Vale lembrar que para uma casa de idosos operar, a mesma, precisa atingir um nível de exigência imposto não só pela prefeitura, mas também por outros órgãos competentes. “Além das questões burocráticas, que é toda a documentação e legalização junto a prefeitura, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e a inscrição em nosso conselho, que hoje temos poucas casas inscritas. Esses lares precisam de acessibilidade, o local adequado, um enfermeiro que tenha disponibilidade e cuide todos os dias dependendo do número de idosos da casa, precisa-se de uma equipe técnica especializada para desempenhar essa função. São aproximadamente 99% dos idosos que utilizam de medicação e esse trabalho exige um profissional especializado da saúde”.

Giulia alerta para o baixo número de casas de idosos cadastradas junto ao conselho e informa o meio para o cidadão realizar as denúncias. “Hoje só temos duas casas cadastradas. Estamos realizando um trabalho de verificação e gostaríamos que tivessem mais casas cadastradas. Nossa luta é para ter mais casas aptas, para melhor atender o idoso. O cidadão pode realizar a denúncia através do disk 100, onde a central identifica a cidade e encaminha para nós, via e-mail, onde imediatamente, encaminhamos para o Centro de Referência de Assistência Social (Creas), que faz o acompanhamento familiar e as investigações juntos a nós e ao promotor de justiça. Além disso, as denúncias também podem serem realizadas através do nosso e-mail, o idoso@ararangua.sc.gov.br e temos também, o telefone da secretaria do Bem Estar Social, o 3521-3500”.