Geral Após implantação do transporte coletivo gratuito em Araranguá, procura pelo serviço cresce 70%

Após implantação do transporte coletivo gratuito em Araranguá, procura pelo serviço cresce 70%

14/06/2024 - 11h27

Desde o início do ano, Araranguá tem implementado o transporte coletivo gratuito para a população. A iniciativa da prefeitura tem passado por inúmeros ajustes, incluindo o estudo e a implantação de novas linhas e itinerários. De acordo com dados da população, a ação vem sendo muito bem aceita.

Em entrevista ao programa Estúdio 95 da Rádio Araranguá, apresentado por Lucas Casagrande, o procurador da secretaria de Educação de Araranguá e um dos responsáveis pelo acompanhamento do processo de implantação, Aldryn Luciano, falou sobre o assunto.

“Quando iniciamos os estudos da contratação desse serviço, já imaginávamos que existisse um jeito novo de implantar o transporte coletivo gratuito em Araranguá. Estamos muito contentes com os resultados observados. Se trata de um contrato e de um período de adaptação e ajustes, mas já temos informações que nos dão a entender que houve uma aceitação muito boa pela população em geral”, destacou.

Aldryn enfatizou que houve um acréscimo significativo na ocupação dos veículos: “O principal número é um comparativo entre janeiro e maio deste ano com o do ano passado. Tivemos um acréscimo de quase 70% de ocupação nos veículos. Em 2023, houve o transporte pago, regular que vinha sendo implementado há alguns anos. Sendo transportado 221.318 usuários. No mesmo período, porém neste ano, foram 375.518 usuários entre a população em geral e os estudantes que utilizaram o serviço. Esse é um crescimento muito grande”.

Ele também destacou a resposta positiva da comunidade às novas paradas: “Vemos as novas paradas que foram implementadas sempre cheias, o que nos parece que estão atendendo bem a população. Sabemos que ainda falta muita coisa, mas ao longo do tempo vamos instalando. Quase não temos reclamações, o que temos são sugestões e algumas dúvidas, coisas que pontualmente vamos resolvendo com o tempo”.

A fase de ajustes ainda está em curso, com adaptações contínuas nas rotas para melhor atender a demanda: “Esse ajuste fino com respeito às rotas é o que estamos buscando com esse período de adaptação. Realizamos já algumas mudanças justamente para se adequar a trechos que são mais utilizados do que outros. Estamos nos adaptando para oferecer o serviço nas rotas mais utilizadas pela população”, enfatizou.

A análise de fluxo revelou maior demanda no Centro da cidade e nas escolas, conforme apontado por Aldryn. Ele também mencionou que, financeiramente, a operação está sob controle. “Não tenho valores exatos, mas nos anos anteriores, tanto as licitações que o estado promovia para fazer o transporte por estudantes, tinha valores que variavam entre R$ 20 o km rodado. Nessa licitação que realizamos, o valor fica em nove reais ao km rodado. O sistema de transporte utilizado anteriormente pela empresa gerava reclamações por parte da empresa que alegava o valor cobrado pela passagem não condizer com o serviço prestado, fazendo com que o município pagasse um valor a mais”.

Luciano ainda destacou a importância do feedback da comunidade e a fiscalização contínua para garantir a qualidade do serviço. “Temos uma profissional que visita esses ônibus periodicamente para conversar com as pessoas e ouvi-las com respeito ao transporte. Além disso, fiscalizações são realizadas para ver se o serviço está sendo realizado da forma correta”.

O desenvolvimento de um aplicativo chamado Monitech foi mencionado, permitindo que pais acompanhem o controle de embarque e desembarque dos filhos. “Temos algumas linhas onde a demanda é voltada apenas para os estudantes. O app ainda está em desenvolvimento, mas será apresentado pela empresa logo”.

Para finalizar, Aldryn incentivou a comunidade a fornecer sugestões pelo número de contato do Tarifa Zero. “Pedimos que a comunidade faça contato conosco pelo Tarifa Zero, no número 48 99657-8301 e falar com a Francine. Estamos estabelecidos na sede da Secretaria de Educação e Cultura. Nosso objetivo é qualificar ainda mais a prestação desse serviço. Pretendemos implementar mais linhas e mais horários e, com isso, substituir aquelas que vão ficando desnecessárias para os munícipes”.