Geral Festejos de momo atraíram turistas à região, empresários pedem melhorias no Parque Industrial de Araranguá e pedaços de navio são retirados do mar no Arroio do Silva

Festejos de momo atraíram turistas à região, empresários pedem melhorias no Parque Industrial de Araranguá e pedaços de navio são retirados do mar no Arroio do Silva

12/02/2024 - 10h12

O final de semana foi movimentado em toda a nossa região da AMESC, por conta do carnaval e do forte calor. De Passo de Torres a Ilhas, em Araranguá, praias lotadas com muitos turistas que vieram passar o feriadão de carnaval. Teve carnaval em Balneário Gaivota, Arroio do Silva, Morro dos Conventos e Ilhas, todos com grande público. Como sempre, o retorno para casa foi difícil, com muito movimento, principalmente na SC-447, que liga Araranguá ao Arroio do Silva.

Sem escolas

No CarnaArroio, mesmo sem as escolas de samba, os blocos deram conta do recado, levando alegria aos foliões que lotaram a Avenida Getúlio Vargas na noite de ontem. A tarde aconteceu o carnaval infantil na quadra central.

A praça

Com o grande movimento no centro do Arroio, a praça Agustinelli, totalmente reformada, tem apresentado um grande público. Famílias aproveitam o calor, para tomar chimarrão e descansar na praça, que realmente está atrativa. O espelho d’água, tem sido atração para as crianças e adolescentes, se bem que alguns adultos também aproveitam para se refrescar.

Morro

No Morro dos Conventos os veranistas aprovaram os novos banheiros em contêineres e o totem com chuveiro, ducha, água gelada e água para pets. O final de semana também levou grande público a área central do Morro, devido a programação de carnaval. O deck a beira mar, também foi muito usado pelos foliões.

Machucados

No Arroio do Silva, banhistas se machucaram ao se banhar nas proximidades do Zé Gadelha, até ao parque de Arrancada de Caminhões. Banhistas se machucaram e alguns até com cortes profundos, ao se banhar no local. O fato chamou a atenção dos guarda-vidas, que acionaram a prefeitura.

O que era

Segundo o secretário de Obras, Vanderlei de Souza, se tratava de restos de um navio, que naufragou há mais de 10 anos no Arroio do Silva, cujas partes vieram parar praticamente a beira mar. O trabalho da secretaria de Obras durou dois dias, uma vez que teve que esperar a maré baixar, e foi até a noite, para conseguir retirar todo o material, que já vinha rasgando redes e prejudicando até que pescava com vara a beira mar.

Atenção ao parque

Empresários que têm suas empresas no Parque Industrial de Araranguá estão chamando a atenção da administração municipal para algumas questões que precisam ser resolvidas. Os empresários Vanderlei Nagel da INNAL e Ronaldo Koch, da Tecnoaço, fazem observações totalmente pertinentes, sendo algumas de fácil solução. Os dois empresários ressaltam a excelente administração de Cesar e Tano para a cidade de Araranguá, mas em relação ao parque industrial, entendem que estão agindo igual a todas as administrações anteriores, que nada fizeram para melhorar a vida dos empresários.

Reclamos

Para os empresários, seria necessário um portal de acesso, onde conste que ali é um parque industrial, melhorar as duas áreas institucionais na entrada, que estão com o mato tomando conta e com fios caídos dos postes, estabelecer segurança, que não existe, colocar duas lombadas, uma antes e outra depois da rótula existente no local, troca a iluminação por led, e atentar para o fato de que apenas quatro indústrias estão estabelecidas no parque industrial, o restante são prestadores de serviço.

Postes

Por não serem indústrias, a maior parte dos prestadores de serviços que estão no parque industrial, colocaram postes comuns, de residência, que são mais baixos. Assim, as pesadas e altas carretas que entram no parque industrial, tem dificuldades, ou por vezes, arrancam os fios.

Pegas

Nos finais de semana, pegas são feitos no parque industrial, e volta e meia, carros passam direto na rótula, o que justificaria as duas lombadas. Caminhões que são preparados para Arrancadões, também são testados naquele local.

Abrir a rua

Outro pedido é a abertura de uma das ruas, na esquina da INNAL, que até hoje, desde 2015, não foi feito. No local é preciso abrir a rua, na largura normal, e deixar na mesma altura na avenida, colocando meio fios e bocas de lobo, uma vez que em dias de chuva, os alagamentos acontecem.

Resolução

Como se pode observar, são coisas simples e não tão difíceis assim de resolver. Os dois empresários ressaltam ter esperança de que a atual administração, que é realizadora, possa resolver estes problemas que eles enfrentam no seu dia a dia