Política Polícias Civil e Militar dão resposta à onda de furtos com ação na manhã de hoje e ministro se compromete em resolver pavimentação das marginais do antigo leito da BR-101

Polícias Civil e Militar dão resposta à onda de furtos com ação na manhã de hoje e ministro se compromete em resolver pavimentação das marginais do antigo leito da BR-101

25/04/2024 - 10h55

O dia foi de muitos contatos e conversas ontem em Brasília, onde está o prefeito Cesar Cesa. Entre os assuntos tratados, a questão das laterais da BR-101, nos pontos que ficaram sem pavimentação, no antigo trecho da rodovia. Reunião na sede do Ministério dos Transportes junto ao ministro Renan Filho, e parlamentares catarinenses em Brasília. Na ocasião o ministro se comprometeu a executar a revitalização e recuperação do trecho antigo da BR-101 e posteriormente municipaliza-lo. Hoje é dia de apresentar o projeto de abertura e fixação da barra do Rio Araranguá. A apresentação seria ontem, mas ficou para hoje em Brasília.

Ação

Policias Civil e Militar desencadearam na madrugada e manhã de hoje uma operação especial de combate ao crime. Se trata de uma resposta ao alto índice de furtos que vem ocorrendo em empresas às margens da BR-101, principalmente no setor de transportes de cargas. Quando da publicação da coluna ainda não havia acontecido a entrevista coletiva, onde os resultados seriam apresentados a imprensa.

Mantido

Mesmo com a ação, o protesto pacifico pedindo mais segurança, está mantido para a manhã de sábado em Araranguá.

BR-285

A demora em resolver a situação de deslizamentos na obra da Serra da Rocinha, levou os prefeitos Beto Biava, Paulo Dela Vecchia e o deputado estadual José Milton Scheffer a uma reunião com o superintendente do DNIT SC. O problema é que a obra não anda por conta da situação e já vem provocando até desemprego, uma vez que nem mesmo os comboios de subida e descida da serra tem sido permitido.

Vai continuar

A resposta do superintendente Alysson Rodrigo de Andrade, foi que a permissão para o retorno do trânsito não será concedida. Argumentou que o motivo é a falta de segurança e o perigo de novos deslizamentos. Mas disse que um estudo está sendo feito para definir como será feita a contenção naquele local e que existe orçamento para a realização da obra.

Previsão

Segundo a previsão apontada na reunião, dentro de, algo em torno de 20 dias, o estudo deverá estar pronto. Depois haverá a execução da obra. Até lá não haverá liberação do trânsito.

Serra do Faxinal

Já a Serra do Faxinal, também está com trânsito interrompido, mas por um bom motivo. É que a obra está chegando no ponto em que a pavimentação será colocada. Assim, a partir de segunda feira e pelos próximos por 60 dias, até dia 25 de junho, o trânsito estará totalmente impedido para caminhões. Já os veículos menores poderão utilizar o trecho entre Praia Grande (SC) e Cambará do Sul (RS), mas com desvio pela Serrinha. De 6 de maio até 10 de junho a rodovia será completamente interditada para qualquer tipo de veículo, incluindo ciclistas, nestes 45 dias. Nesta situação, a opção de caminho é a RS-020, pela Rota do Sol, em um percurso de cerca de 190 km. 

Sem acesso

Assim, nossa região ficará sem acesso a serra gaúcha nos próximos meses. Talvez a situação somente venha a reforçar importância das duas obras.